Tipos de Websites

Os websites variam de acordo com a necessidade do cliente: alguns precisam de lojas online, outros precisam postar textos a qualquer momento, sem depender de algum desenvolvedor, ou até mesmo de um sistema próprio de gerenciamento interno, tudo online.

Existem vários segmentos de websites. Dentre os principais, destacam-se os seguintes:

  • Sites de Relacionamento: Orkut, Facebook, Twitter. São os maiores capturadores de usuários, pois a maioria deles os utiliza como uma forma de fazer amigos, ou até mesmo de encontrar parceiros amorosos. Também são utilizados como meio de comunicação com pessoas, estejam elas distantes ou não. O grande problema dos sites de relacionamento é a exposição de sua privacidade, uma vez que você pode ter seu perfil na internet clonado por pessoas mal-intencionadas.
  • E-commerce: são lojas virtuais, onde os lojistas podem vender seus produtos diretamente pela internet, sem a necessidade de que o cliente vá até o local. Talvez seja considerado um dos maiores segmentos de websites, pois pode trazer lucros maiores devido à maior divulgação e facilidade apresentadas ao cliente final.
  • Blogs: são websites simples e rápidos, em que apenas com alguns cliques pode ser atualizado pelo próprio cliente, mesmo que este não possua conhecimentos de internet. Muitos websites oferecem a criação de blogs gratuitos, porém as limitações impostas podem não atrair usuários.
  • Publicidade online: São os sites de publicidade, que se encarregam de divulgar seus clientes por toda a internet, oferecendo serviços que vão desde a simples criação de banners em suas páginas até o envio de e-mail marketing, uma espécie de divulgação através de uma lista de e-mails.
  • Sites Empresariais: uma empresa pode divulgar seus serviços através de um website, mostrando ao cliente interessado possíveis soluções para algum problema.

Existem sites que possuem conteúdo estático, ou seja, as páginas nunca se alteram, tendo sempre o mesmo conteúdo. Geralmente os sites empresariais são estáticos, pois nem sempre o conteúdo é atualizado a cada determinado período de tempo. Por exemplo, uma escola de idiomas não necessita atualizar seus serviços oferecidos, uma vez que estes sejam especialização na língua estrangeira.

Porém, sites de relacionamento, e-commerce, blogs e sites de publicidade online necessitam de um conteúdo dinâmico, que possa ser atualizado automaticamente sem a necessidade da edição das páginas, pois a quantidade de dados que entra é muito grande para que atualizações sejam feitas em tempo real. Por exemplo, uma loja virtual necessita atualizar seus produtos a cada momento em que algum cliente realiza uma compra. Automaticamente, o sistema online da loja se encarrega de atualizar o conteúdo da página, modificando os dados de acordo com a venda.

Anúncios

Hospedagem de Websites

Para que seu site fique acessível na internet, é necessário que os arquivos das páginas fiquem armazenados em um computador “público”, o servidor. Os servidores são responsáveis por armazenar e trocar informações com outras máquinas. Por conta disso, são necessários pelo menos dois participantes envolvidos em cada troca de informações: um cliente, que solicita informações, e um servidor para atender a esses pedidos. Cada lado também exige um programa especializado para gerir a troca de dados; no caso do cliente, um navegador como o Mozilla Firefox é usado.

Porém, as coisas não são tão simples no lado de servidor. Existe uma variedade de opções de software disponível, mas todos têm uma tarefa semelhante: gerenciar transferências de dados entre servidores e clientes via HTTP (Protocolo de Transferência de Hipertexto), o protocolo de comunicações da web. Através dele o usuário obtém os dados da página (formatação, textos, imagem) para que o navegador as interprete a exiba as informações na tela.

Hospedagem é um espaço na Internet em que qualquer pessoa acessa determinado website em qualquer lugar do mundo. Geralmente este espaço é alugado por um provedor de hospedagem através dos servidores, e é cobrada uma taxa para utilização desse serviço, que varia de valor, dependendo do plano solicitado. Serviços adicionais, como uma determinada quantidade de espaço em disco, além da taxa de transferência, quantidade de contas de e-mail, banco de dados, podem influenciar esse valor. Ao hospedar um site, os arquivos do mesmo serão disponibilizados constantemente na internet, podendo ser acessados de qualquer lugar, em qualquer horário.

A W Design trabalha em parceria com a yesBR Soluções Web, oferecendo o que há de melhor em respeito à hospedagem de sites! A hospedagem de site da yesBR é caracterizada por alta disponibilidade e qualidade no serviço. Com essa hospedagem o cliente estará 100% do tempo online com possibilidades de atender seus próprios clientes a qualquer momento.
Visite: http://www.yesbr.com.br

Design de um Website

Após a definição do planejamento, é preciso tratar graficamente as páginas do site, dando “vida” aos elementos de interface e definido sua identidade visual.

Inicialmente é preciso definir a identidade visual do site, ou seja, elaborar um padrão para todos os elementos que serão comumente exibidos nas páginas, gerando uma consistência de conteúdo e melhor usabilidade, pois o usuário sabe o que esperar de determinadas funcionalidades se elas seguem o mesmo padrão.

O primeiro passo do processo da identidade visual é escolher as cores dos elementos. As cores são fundamentais para transmitir a energia do site e do conteúdo ao usuário. Um layout agradável deverá conter um bom contraste de cores, prezando sempre pela harmonia e legibilidade.

A tabela abaixo traz uma lista de cores com o padrão que elas representam:

COR REPRESENTA:
Preto Muito mórbido para ser usado como plano de fundo na internet, mas é válido de acordo com a ideia que será transmitida.
Branco Uma cor básica e limpa, suaviza o layout e casa muito bem com cores claras ou escuras. Ideal para plano de fundo.
Vermelho Transmite calor, vida, inovação. Chama a atenção para o tema.
Azul Passa uma certa seriedade, confiança, calma e é uma cor que consegue expressar “tecnologia”.
Pastel Cores delicadas, ideal para sites femininos, de culinária, ou sites sobre antiguidades.
Laranja Muito bom para sites teen e lazer, assim como amarelo e rosa. Aspectos de jovialidade, positividade e vida.
Verde Saúde, medicina, natureza.

Visualizar a página no monitor é mais exaustivo, por isso deve-se procurar não colocar planos de fundo escuros ou com imagens. Caso utilize cores escuras no plano de fundo, coloque os textos com cores contrastantes com ele, senão pode gerar um problema grave de legibilidade.

A escolha das fontes a serem utilizadas na página também vai ajudar a melhorar a aparência. A tipografia da página (composição das famílias de fontes) visa estudar questões como estrutura, legibilidade e estética das letras impressas, a fim de facilitar a comunicação visual dos textos.

A próxima tabela trás as principais famílias de fontes e sua descrição.

FONTE DESCRIÇÃO
Serifadas (Times new Roman, Geórgia, Courrier New) Possuem arestas nas extremidades das letras. São adequadas para impressão, mas não para corpo de texto na web. No caso de títulos ou textos de tamanhos grandes, oferecem elegância.
Não serifadas (Arial, Tahoma, Verdana, Trebuchet MS) São as mais adequadas para leitura online, a maioria possui alta legibilidade.
Cursivas (Monotype Cursiva, Staccato) São fontes que apresentam o estilo manuscrito.
Fantasy (Comic Sans) São fontes decorativas, com o intuito apenas de enfeitar. Normalmente são mais usadas para desenvolver logotipos.

Imagens usadas como detalhes de layout devem ajudar a ilustrar a interface e envolver os usuários em seu conteúdo. Ícones e símbolos ajudam a referenciar e identificar a informação que está sendo visualizada ou requerida, por exemplo, botões de fechar, impressão, “casinha” (página inicial), etc.

Depois de escolhidas as cores, fontes e imagens, é preciso cuidar da consistência entre os estilos. Este é o principal conceito da identidade visual, ela indica uma familiaridade e continuidade de conteúdo.

Um dos erros mais comuns dos profissionais da internet é a questão das cores dos links: muitos sites não diferenciam cor de link da cor do texto, dificultando ao usuário a localização dos mesmos.  As cores não precisam ser as padrões dos navegadores, mas cores diferenciadas dos textos, facilitando a localização dos links.

Outras dicas fundamentais para manter a consistência das páginas:

  • Estilo único para títulos, subtítulos e corpo de texto;
  • Se cada seção do site possui uma imagem ilustrativa, é ideal que elas possuam o mesmo tamanho, arte final e alinhamento. O mesmo vale para ícones, símbolos e botões;
  • Cabeçalhos e rodapés devem ser iguais, para que o usuário possa saber que está no mesmo site quando clicar em algum link;

A próxima etapa é a diagramação, que cuida da distribuição e organização de elementos em uma página. Os quatro principais fundamentos são:

  • Proximidade: os elementos do site que estão relacionados entre si devem ser agrupados a fim de formar unidades visuais. A proximidade entre os itens agrupados ajuda o usuário a se localizar dentro do conteúdo, afinal, as informações estarão organizadas.
  • Alinhamento: é importante tanto em questão de elementos gerais quanto em corpo de texto. De um modo geral, o alinhamento é importante para os elementos, pois se estes estiverem alinhados em uma mesma linha de base, cria uma conexão visual entre os itens e unifica a página. Deve-se evitar o alinhamento centralizado para corpo de texto, bem como alinhamento a direita. Estes alinhamentos são mais recomendados para títulos.
  • Repetição: é a consistência no caso de muitas páginas no documento. A repetição nada mais é que o esforço para unificar os elementos de design e interface para agrupar partes que estariam separadas e criar uma identificação e relacionamento.
  • Contraste: aqui o contraste não diz respeito às cores e sim a uma hierarquia organização entre diferentes elementos.

Planejamento de um Website

Montar um site parece ser simples, porém exige alto conhecimento do assunto que irá ser explorado. Não basta só ter a ideia, é preciso todo um planejamento para que se obtenham resultados satisfatórios. A fase inicial do projeto vem a ser a mais importante, onde o usuário define as informações essenciais e como elas serão dispostas na página.

A primeira fase do planejamento é a obtenção das informações, também conhecida como briefing. Para esta fase, são feitas algumas perguntas diretamente ao responsável pelo site, uma vez que elas definirão o assunto a ser tratado nas páginas:

  • Qual o ramo de atuação da empresa e quais os serviços oferecidos?
  • Quem é o público alvo?
  • Quais as vantagens/desvantagens da empresa sobre os concorrentes?
  • Qual o objetivo do site?
  • Que imagem deseja ser transmitida para o usuário/cliente?
  • Qual o conteúdo do site (tópicos)?

Outras questões que podem ser inseridas são relativas ao prazo/cronograma de desenvolvimento, verba do projeto, ferramentas de marketing, etc.

Logo após a obtenção das principais informações, é necessário definir a arquitetura de informação. Arquitetura de informação nada mais é do que o design das informações do website, que tem como objetivo organizar a hierarquia de conteúdos entre si e a garantir a uma boa estruturação dos fluxos de navegação. Esse processo consiste na análise do peso (relevância) do conteúdo e desenvolvimento dos caminhos entre as páginas para uma navegação fácil e intuitiva, definindo o mapa do site e a hierarquia dos menus de navegação.

No briefing foi definido qual seria o conteúdo do site. O primeiro passo da arquitetura de informação é agrupar este conteúdo em grupos que estejam relacionados entre si, por assunto. Feito isso, esses grupos deverão ser agrupados em áreas, definindo assim uma hierarquia entre o conteúdo. Esse processo chama-se taxonomia, que consiste em classificar os elementos dentro de um contexto, para que eles possuam um sentido e proporcionem um acesso intuitivo à informação que o usuário necessita.

A figura abaixo representa um exemplo de Arquitetura de Informação de um website:

Exemplo de Arquitetura de Informação de um website

Note que a seção Quem Somos também está relacionada com a página de Contato, mesmo ela não estando contida na hierarquia de Quem Somos. Isso significa que as páginas da seção Quem Somos podem levar até a página de Contato, através de alguma mensagem ou hiperlink.

É preciso lembrar que quanto maior um website, mais complexa será sua arquitetura de informação. Esses fluxogramas ajudam os designers a identificar e organizar os caminhos que o usuário terá que percorrer até encontrar a informação que deseja. Uma boa arquitetura é um dos principais ingredientes para sites eficientes e persuasivos.

Definir o peso do conteúdo é analisar e definir a relevância dos elementos de interface, como blocos de texto, busca, menu, imagens, etc.

A arquitetura de informação organiza a hierarquia de páginas e dentro de cada página terá elementos que devem ser organizados de acordo com sua importância. Para definir os elementos que irão compor as páginas do website, principalmente a inicial, é preciso saber quais serão as principais tarefas a serem executadas pelos usuários e realçar os pontos importantes.

Websites – Definição

A palavra website é a soma do qualificativo Web mais a palavra inglesa site, já que esta última tem significado de local quando traduzida para algumas línguas, por exemplo o português. No português, a palavra sítio designa, com maior frequência, uma propriedade rural. Com pouco tempo de uso a palavra website foi substituída por sua forma abreviada site, que passou a ser uma espécie de novo nome dos websites. Site, portanto, passou a designar alternativamente um lugar real (no campo) ou virtual (na Web).